Expedição

 

Chapada dos Guimarães - MT


Crista do Galo no Vale do Rio Claro - Parque Nacional Chapada dos GuImarães - MT

Crista do Galo no Vale do Rio Claro - Parque Nacional Chapada dos GuImarães - MT

Escolhemos visitar e fotografar a chapada por ser uma das principais atrações do cerrado

brasileiro. Tem enormes formações rochosas de arenito, mirantes com vista que alcança a planície pantaneira e muitas cachoeiras, graças à hidrografia rica e às mudanças bruscas de altitude.

Há cinco formas para explorar o parque: conhecer o mirante da Cachoeira Véu de Noiva, o Circuito das Cachoeiras (que inclui a gruta Casa de Pedra), o Vale do Rio Claro, o Morro de São Jerônimo e a Cidade de Pedras.

Para começar o roteiro no mais alto nível, fomos conhecer o complexo de cavernas Aroe Jari, que na linguagem indígena significa morada das almas, onde visitamos também a Gruta da Lagoa Azul e Kiogo Brado. Todas essas cavernas estão dentro de uma área particular, a Fazenda Água Fria, que fica a 46 quilômetros da pequena cidade de Chapada dos Guimarães.

Gotas na Caverna Aroe Jari - Chapada dos Guimarães - MT

Gotas na Caverna Aroe Jari - Chapada dos Guimarães - MT

Caverna Aroe Jari - Esta é a maior caverna de arenito do Brasil, com mais de 1500 metros de extensão. Sua entrada principal tem dez metros de altura e 60 de largura.

Gruta do Lago Azul - Ela é, na verdade, uma das entradas para a gigantesca Aroe Jari. Mas, aqui, a beleza é contemplar o lago natural que ganha tons azulados quando os raios solares entram pela caverna.

Kiogo Brado - Esta caverna, cujo nome significa ninho das aves, foi aberta para visitação em abril de 2013 e fica a poucos metros da Gruta da Lagoa Azul. Sua entrada tem pelo menos 30 metros de altura e parece uma enorme catedral.

Gruta da Lagoa Azul na Fazenda Água Fria - Chapada dos Guimarães - MT

Gruta da Lagoa Azul na Fazenda Água Fria - Chapada dos Guimarães - MT

Para continuar nossa aventura, no dia seguinte resolvemos percorrer o circuito das cachoeiras com suas sete quedas d’água de diferentes tamanhos, mas todas com uma beleza singular. Todo o percurso das cachoeiras está em uma distância de nove quilômetros de caminhada de nível leve a moderado.

Separadas, em médio, por um quilômetro, elas fazem com que a gente não sinta o cansaço, porque logo aparece uma queda d’água para um bom banho. E fomos nos deleitando na Cachoeira Sete de Setembro, na Sonrisal, na do Pulo, do Degrau, da Prainha, das Andorinhas e da Independência. A cachoeira das Andorinhas é a mais famosa do circuito, por ser a mais bela e mais alta de todas (30 metros).

Ita fotografando no Poço das Antas - Vale do Rio Claro - Parque Nacional da Chapada dos Guimarães - MT

Ita fotografando no Poço das Antas - Vale do Rio Claro - Parque Nacional da Chapada dos Guimarães - MT

No último dia que percorremos a Chapada dos Guimarães, fomos para o Vale do Rio Claro. Há duas opções para chegar ao início da trilha: de 4x4, que atravessa cerca de 28 km de estrada a partir do Centro; ou com veículo de passeio, que não consegue chegar tão próximo das atrações - nesse caso, é preciso caminhar 5 km a mais (na ida e na volta), incluindo um trecho arenoso.

De um jeito ou de outro, o passeio é o mesmo: a caminhada pelo vale, de 4 km, passa primeiro pela formação rochosa chamada Crista de Galo, com visual

panorâmico da Chapada. Depois as próximas paradas são nos cristalinos Poço da Anta e Poço Verde, onde ocorrem dois mergulhos para ver peixes - no último, dá para descer as corredeiras por 30 minutos.

Poço Verde no Vale do Rio Claro - Parque Nacional da Chapada dos Guimarães - MT

Poço Verde no Vale do Rio Claro - Parque Nacional da Chapada dos Guimarães - MT

Esse passeio é imperdível! Pequenos peixes, águas verdes, mata nativa do cerrado, tudo aos pés dos paredões da Chapada... Parece um mundo esquecido, que parou no tempo, onde as pequenas criaturas vivem livres e se deleitam nesses cenários mágicos! Minha mãe com certeza diria: “eu acho que vi um gnomo... Olha, passou voando uma fadinha!!!”

Com certeza a Chapada dos Guimarães foi uma surpresa que mexeu com nossos sentidos.

Bala de botas e perneiras para proteger das cobras - Chapada dos Guimarães - MT

Bala de botas e perneiras para proteger das cobras - Chapada dos Guimarães - MT

Melhor época: as temperaturas elevadas no verão tornam os banhos de cachoeiras mais refrescantes; a ausência de chuvas no inverno facilita as caminhadas.

Onde ficar: com certeza na Pousada Vento Sul, do Fernando e da Kênia!!! Ótima pousada e dicas de passeios e guias!!!

Guias: todas as atividades desenvolvidas no perímetro do Parque precisam ser acompanharas por guia de turismo devidamente treinado para este ambiente e previamente autorizado pelo Instituto Chico Mendes. A única exceção é a cachoeira Véu de Noiva, que é aberta a visitação autônoma.

Dica: pesquisar bastante antes de contratar um guia, pois os preços variam bastante.


NEWSLETTER

Inscreva-se para receber novidades do Um Mundo de Fotos

  • Grey Instagram Icon

Ita Kirsch e Bala Blauth,

 gaúchos de Novo Hamburgo 

fotografamos natureza, paisagens e populações tradicionais.  Juntos criamos UM MUNDO DE FOTOS, temos 5 livros, e organizamos expedições, cursos e workshops.

Conheça nossa história

BUSCAR NO SITE

1/1

1/5
 
LEIA TAMBÉM : 
 
GOSTOU? COMENTE :